À conversa com... LISSA PRICE, autora do livro "Destinos Interrompidos" (Starters)

Na passada quarta feira, tive a maravilhosa oportunidade de conhecer pessoalmente Lissa Price, a autora do livro “Destinos Interrompidos”, publicado recentemente pela Planeta. Este encontro teve lugar na FNAC do Colombo, por altura da apresentação do livro aos seus leitores portugueses.

Inicialmente, Lissa fez uma pequena introdução à história, e partilhou connosco alguns detalhes e pormenores interessantes sobre o livro, tal como, por exemplo, de onde lhe surgiu a ideia para o mundo dos “Starters” (título original em inglês).

«Há alguns anos dirigi-me à Coscoes (uma superfície comercial muito conhecida nos E.U.A.) para receber uma vacina contra a gripe. Entretanto, julgo que houve uma ruptura de stock pelo que não havia vacinas suficientes. Foi então estabelecido um sistema de triagem: apenas os mais vulneráveis (crianças, jovens e idosos) receberiam a vacina. Nessa altura pensei para comigo, e se em vez de gripe, se tratasse de uma doença mortal? Isto não faz sentido. Os que sobreviveriam seriam exatamente os membros mais frágeis da sociedade! 
Então, a doença mortal tornou-se na Guerra dos Esporos e o “Destinos Interrompidos” nasceu.»

Já li o livro “Destinos Interrompidos” - foi na realidade o meu primeiro livro do género (embora aprecie ver filmes de ficção científica, em especial os que têm um cenário pós-apocalíptico) e adorei!
Uma das coisas que mais me atraiu durante a leitura, foi a percepção de como este era um livro limpo, positivo. Quer dizer, apesar de se passar num mundo escuro e destruído, existe um certo brilho, uma luz que emerge dali. A meu ver, e nisto Lissa concordou comigo, esta sensação tem muito a haver com Callie, a protagonista principal de “Destinos Interrompidos”.
Perguntei-lhe então se Callie tinha sido inspirada em alguém seu conhecido. Ela própria talvez?

«Gosto de pensar que Callie é uma amálgama de algumas pessoas que eu conheço, no entanto, tenho de admitir que acho que ela é um pouco parecida comigo. Quando era nova passei por uma situação muito difícil e complicada – um desastre natural (terramoto) – e nessa altura tive de encontrar força e coragem suficientes para sobreviver. Acho que a maior parte dos jovens têm essa força e coragem dentro deles, e que aparecerá sempre que for necessária. Por isso acho que na verdade Callie é inspirada nesses jovens. Os que lutarão com unhas e dentes pela sua sobrevivência.»

Qual é a sua parte favorita do livro? A que lhe deu mais gozo escrever?

(SPOILER ALERT!)
«Julgo que foi o confronto final entre Callie e O Velho. Porque quando o estava a escrever, surgiu-me naturalmente horripilante!»

Obrigada Lissa por nos ter visitado em Portugal! E obrigada também à Planeta Editora por nos ter proporcionado esta oportunidade. :)
Ficamos ansiosamente à espera da publicação do próximo livro, “Enders”.


Para quem ainda não conhece o livro "Destinos Interrompidos" deixo-vos aqui o fabuloso booktrailer:


Podem também espreitar a minha opinião aqui.
Boas leituras!

(abaixo, a versão em inglês)
========================================================

Last Wednesday, I had the wonderful opportunity to personally meet Lissa Price, the author of “Starters” and enjoy a good conversation time with her. This took place at Colombo’s FNAC where she was presenting her book here in Portugal.

First, Lissa made a small presentation of the story, and shared with us some curious details about it. For instance, where did she got the idea for this book:

«A few years ago, I was trying to get a flu shot at Coscoes, and then suddenly that there wasn’t enough vaccine. So, they set up a triage system: only the more vulnerable would get the shot (the young and the elderly).  At that point I thought what if this was a killer disease? It doesn’t make any sense. The only ones left would be the most fragile members of society!
So this killer disease became the Spore Wars and that Starters was born.»

I already read this amazing book and in fact, although I really enjoy watching sci-fi movies (especially with a post-apocalyptic scenario), this was my first book of this genre. One of the things that I felt that attracted me while I was reading it, was how “clean” this book was. I mean, in spite of all the darkness and uggliness of that world, there’s some kind of light coming out of it. I believe, and Lissa surely agreed with me, that this is much due to Callie, the main protagonists of Starters. I then asked her if Callie was inspired in someone she knows. Herself, maybe?

«I like to think that she’s an amalgamation of some people I know, but I really feel that she’s a little like me. When I was young I went through a natural disaster situation (an earthquake). It was very hard and difficult, and suddenly I had to my best to survive.  Somehow I got the courage to do so, and I made it. I think that most of the teens have that strength and courage within themselves. And it will turn up, when it’s needed.  So, Callie is in fact the reflection of those teens. The ones that would fight their best in order to survive, I’m sure.»

What was your favorite part of this book? The one that you most enjoyed writing?

(SPOILER ALERT!) 
«I think that the confrontation between Callie and The Old Man at the end. Because when it came to me, it felt so deliciously creepy.»

Thank you so much, Lissa for visiting us in Portugal!
We’ll be looking forward to your next book – Enders!

1 comentários:

Li Menina Mulher on 17/5/13 disse...

=) 2 passatempos no meu cantinho

Bjs

Diane Chamberlain... já conhece esta autora?

Sveva Casati Modignani

Paulo Coelho está de volta!

Jojo Moyes - novo livro!

A não perder...

Novo livro

 

ASA

Quinta Essência

Planeta

Porto Editora

Bertrand

Lua de Papel

Chiado Editora

Oficina do Livro

Editorial Presença

Jacarandá

D. Quixote

Clube do Autor

Livros d'Hoje

Casa das Letras

Suma de Letras

Vogais

Saída de Emergência

Esfera dos Livros

TopSeller

Objetiva

Marcador

Visualizações de página na última semana

Copyright © 2005-2016 Blogger Template (Adapted by Fernanda)