Opinião: "A Dança das Estrelas" de Emma Donoghue

Reservo todas as minhas horas de almoço à leitura. São cerca de 45 minutos seguidos a ler. Mais ou menos 50-55 páginas. Este livro tem 304. Li-o em 5 vezes. Literalmente, DEVOREI-O. 

"A Dança das Estrelas" de Emma Donoghue tomou de assalto a minha lista de leituras, tornando-se no Melhor Livro do Ano. Sem dúvida nenhuma! É que não é só o tema que é fascinante, mas também a conjuntura da época em que se desenrola a ação que é tão similar à atual. E as personagens... aquela enfermeira Julia... bem, estou quase sem palavras para descrever o quanto gostei deste livro. 

Comecemos pelo princípio.

Ano 1918, fim de outubro, início de novembro. O armísticio está prestes a ser assinado entre os Aliados a a Alemanha, mas outra guerra está a ser travada mundialmente, a Gripe Espanhola. A pandemia assola todos os países do mundo, e por todo o lado surgem cartazes como o da foto abaixo. A Irlanda não é exceção. Grande parte da ação desenrola-se durante três dias, num pequeno quarto de hospital destinado a parturientes infetadas pela gripe

O ritmo é alucinante. Acompanhamos cada segundo da vida de Julia, uma enfermeira parteira que tem a seu cargo três camas. Com a ajuda de uma jovem tarefeira, e da ocasional visita do médico de serviço, ela tem de lutar pelas mulheres que colocaram as vidas, suas e dos seus bebés, nas suas mãos. Simultaneamente ficamos a conhecer as histórias trágicas por trás de cada uma delas, que no fundo são importantes marcos na história da Irlanda.

As palavras "máscara", "pandemia", "contágio", e a menção de situações tão semelhantes às vividas nos dias de hoje não me afetaram, como poderão afetar outros leitores. Deram-me, sim, a esperança de que também isto se irá resolver, e esta pandemia que agora atravessamos irá ficar para trás, como a de há cem anos.

Fiquei ligeiramente dececionada com o final um pouco abrupto. Mas a verdade é que acho que todo e qualquer final me iria desiludir, após uma leitura tão empolgante. Juro que quase me senti traída pela história ter acabado. Só pensava "o que é que vou ler a seguir a isto?". A sério que não estava preparada.

É um livro excecional. Uma leitura fenomenal, uma autora comprovadamente fabulosa! Recomendo sem hesitações. É mesmo assim tão bom!!!

P.S. Adorei o título. Tem uma explicação genial! O nome Influenza advém do italiano, que alude à causa da doença, que é uma influência das estrelas. Daí o nome, A Dança das Estrelas.

0 comentários:

ALGUNS DOS TÍTULOS QUE MAIS ME AGRADARAM NOS ÚLTIMOS TEMPOS

ALGUNS DOS TÍTULOS QUE MAIS ME AGRADARAM NOS ÚLTIMOS TEMPOS

Um dos melhores do ano!

Os Testamentos - a sequela de A História de uma Serva

Os Testamentos - a sequela de A História de uma Serva
Leu o livro? Viu a série? O que espera para ler a sequela? Um final surpreendente para Gilead, e uma obra incrível vencedora bem merecida do Booker Prize.

Uma leitura obrigatória!

Uma leitura obrigatória!
“Moyes dá vida a um pedaço da história muitas vezes esquecido. (…) Uma carta de amor ao poder dos livros e da amizade.” Kirkus Review

Uma leitura imprescindível!

Leia o livro e depois veja o filme. Uma história verídica a não perder.

O clube de leitura do meu coração.

 

ASA

Quinta Essência

Planeta

Porto Editora

Bertrand

Lua de Papel

Cultura Editora

Oficina do Livro

Editorial Presença

Jacarandá

D. Quixote

Marcador

Clube do Autor

Livros d'Hoje

Casa das Letras

Suma de Letras

Vogais

Saída de Emergência

Círculo de Leitores

Esfera dos Livros

TopSeller

Objetiva

Visualizações de página na última semana

Copyright 2005-2019 Blogger Template Ipietoon (Adaptado por Fernanda Carvalho - a escrever sobre livros desde 2005)