"Jane Eyre" de Charlotte Brontë

Esta obra, um verdadeiro clássico da literatura inglesa, tem, ao longo dos anos despertado inúmeras paixões e ódios.
Muitos consideram-na sublime, outros simplesmente a olham de lado e a apelidam de "aborrecida". Mas como em tudo na vida, não há como experimentarmos nós próprios para sabermos exactamente o que dizer.

Antes de mais, tenho que frisar o quão admirada fico (a palavra que aqui queria utilizar mesmo era "overwhelmed") sempre que leio um livro como este, publicado pela primeira vez a meio do século XIX e cuja leitura foi sem dúvida, e acima de tudo, um prazer. Existem coisas que são realmente intemporais.

"Jane Eyre" é supostamente uma autobiografia ficcionada, ou seja, a autora pegou na sua própria vida e contou-a alterando este ou aquele facto. Talvez por isso tenha sido tão fácil para ela transmitir os sentimentos de Jane, as suas dúvidas e problemas, os seus desejos e ideais, tanto enquanto criança carente de afecto, como enquanto jovem preceptora numa casa desconhecida. Mas o que realmente salta à vista é realmente o crescimento e amadurecimento da personagem, que se mantém fiel às suas convicções, mesmo que estas a levem para um caminho de sofrimento e dor.
É uma obra que nos apresenta claramente qual o papel da mulher na sociedade inglesa naquela época, mas que ao mesmo tempo nos mostra uma Jane inteligente e insubmissa, resistente ao capricho masculino, querendo ser reconhecida como igual numa relação que tem por base o amor. E isto é realmente algo extraordinário para a época!
Para além da história em si, a forma como é narrada é simplesmente sublime. Charlotte Brontë consegue agarrar o leitor e envolvê-lo na narrativa, praticamente o obrigando a tomar um partido - o de Jane, como é óbvio. Gostei particularmente da forma como ela consegue que a natureza que rodeia Jane consiga espelhar de forma tão clara os sentimentos que a assolam. A introdução dos elementos mais negros na história fez-me de algum modo lembrar a inquietação que também encontrei na obra da sua irmã, Emily Brontë (O Monte dos Vendavais), que na verdade se trata do elemento gótico típico na literatura da época.

Sinceramente adorei o livro, e mal posso esperar para ver a nova adaptação ao cinema que estreou ontem!

Sinopse:
Jane Eyre é uma obra-prima da literatura inglesa, a autobiografia ficcionada de uma jovem que, depois de uma infância e adolescência desprovidas de afecto, se torna preceptora em Thornfield Hall e se apaixona pelo seu proprietário, Mr. Rochester. Plenamente correspondida nos seus sentimentos, Jane julga ter encontrado o amor por que ansiara toda a vida, mas Thornfield Hall esconde um segredo tenebroso que ameaça ensombrar a sua felicidade. Numa atmosfera misteriosa e inesquecível, acompanhamos esta heroína de espírito puro e apaixonado, que trava uma luta interior constante para se manter fiel às suas convicções e a si própria.
Jane Eyre tem agora uma nova versão cinematográfica, com Mia Wasikowska, Michael Fassbender e Judi Dench nos principais papéis.

4 comentários:

Jojo on 22/4/11 disse...

Este é dos meus livros favoritos de sempre!Nunca me esquecerei do final e de quanto desejei para que tudo corresse bem a Jane depois daquele passado terrível.

Custódia C.C. on 22/4/11 disse...

Uma das minhas heroínas preferidas. Já li o livro duas vezes. Vi há muitos anos um filme dos anos 40. Ouvi um folhetim de rádio nos anos 70. Tenho em dvd a série da BBC. Vou ver o novo filme já amanhã. Conclusão, adoro a Jane Eyre :) Obrigado Charlotte Bronté!

Neptuno_avista on 23/4/11 disse...

Olá! Este é um dos meus livros favoritos. É lindo. O filme já estreou ontem? Tenho que ir vê-lo. Espero que valha a pena, pois nem sempre as adaptações espelham a obra prima que os certos livros são. Espero que não seja o caso. Beijinho

Luh on 26/4/11 disse...

Não querendo ser repetitiva, este é talvez o meu livro preferido até à data. Desde a construção das personagens ao enredo em si, é um livro perfeito! A adaptação de 2006 é qualquer coisa! Linda! também estou curiosa para ver a nova adaptação!
Beijinhos!

Gostei tanto deste livro!!

Gostei tanto deste livro!!

Mais um livro excecional!

A não perder!

Para os que gostam de thrillers...

Novo livro de Lesley Pearse!!

Um livro magistral!

Um livro magistral!
Neste livro, Jodi Picoult aborda temas como a raça, o privilégio, o preconceito, a injustiça e a compaixão.

O novo livro de Deborah Smith

Novo Thriller de Paula Hawkins

 

ASA

Quinta Essência

Planeta

Porto Editora

Bertrand

Lua de Papel

Chiado Editora

Oficina do Livro

Editorial Presença

Jacarandá

D. Quixote

Clube do Autor

Livros d'Hoje

Casa das Letras

Suma de Letras

Vogais

Saída de Emergência

Esfera dos Livros

TopSeller

Objetiva

Marcador

Visualizações de página na última semana

Copyright © 2005-2017 Blogger Template (Adapted by Fernanda Carvalho)