Em destaque: "As Ondas do Destino" Saga das Caraíbas - Livro II de Sarah Lark

Um romance cheio de sensibilidade e sentimentos ambientado na exótica ilha Hispaniola Ilha da Jamaica, 1753.

Sinopse:
Deirdre, filha da inglesa Nora Fortnam e do escravo Akwasi, leva uma vida protegida na plantação da mãe e do pai adotivo, Doug, que a acolheu como se fosse sua.

Apesar das origens pouco claras da menina, os rapazes da ilha nunca a largam. Deirdre, no entanto, não sente o menor interesse por nenhum deles até que o jovem médico Victor Dufresne pede a sua mão.
Depois de uma esplêndida cerimónia de casamento, o casal recémcasado zarpa para Saint-Domingue, na parte francesa de Hispaniola.
Os eventos que ali têm lugar vão transformar completamente as suas vidas... As Ondas do Destino é o segundo livro da Saga das Caraíbas, iniciado com A Ilha das Mil Fontes, e transporta-nos para a beleza destas ilhas afrodisíacas.


Sobre a autora:
Sarah Lark é um pseudónimo de Christiane Gohl. Nascida na Alemanha, vive actualmente em Almería, Espanha. Formou-se em Educação e trabalhou como guia turística, redactora publicitária e jornalista. A inclinação para a escrita marcou todos os empregos por onde passou. Com uma produção literária vastíssima, alcançou o sucesso de vendas e o reconhecimento literário graças à saga maori cujo primeiro volume é: No País da Nuvem Branca. Com mais de dois milhões de leitores em todo o mundo, para ela «escrever romances não é muito mais do que sonhar acordada».

Em destaque: "Filho Único" de Rhiannon Navin

Sinopse:
Uma história diferente, vista pelos olhos de um menino de seis anos que, depois de um acontecimento traumático para toda a família, vai salvar todos os que o rodeiam através do otimismo, da teimosia e dos livros. 

Filho Único personifica o maior pavor de um pai: o que acontece se o assassino do seu filho for alguém que conhece… ou que pensava conhecer?


Críticas da Imprensa:
«Um primeiro romance impressionante.»
Louisa ErmelinoPublishers Weekly

«Uma das maiores estreias do próximo ano.»
Barbara Hoffert, Library Journal

«Filho Único personifica o maior pavor de um pai: o que acontece se o assassino do seu filho for alguém que conhece… ou que pensava conhecer? Rhiannon Navin está de parabéns por esta sua estreia extraordinária.»
Harlan Coben

«Uma lição de empatia emocionante que recupera a verdadeira dimensão das coisas.»
Kirkus Reviews

Sugestão da Semana

Há já algum tempo que não vos sugiro um livrinho em promoção, pois não? Pois aqui fica um livro que me encheu o coração:

"Laços de Vida" de Debbie Macomber

Trata-se de um livro que aborda temas importantes como a amizade, o amor e as amarguras da vida, que tantas vezes nos deixam com algumas cicatrizes, mas que é marcado por uma constante nota positiva, para além do que a história está repleta de momentos ternurentos, que derreterão qualquer coração mais empedernido. Foi uma leitura que adorei, e confesso, me deixou com água na boca para mais livrinhos desta autora.

E maravilha das maravilhas?!? Este livro está com 50% na Wook! Uma oportunidade incrível. :)

Podem ler a minha opinião na integra aqui.

Em destaque: "Monteperdido - A Vila das Meninas Desaparecidas" de Agustín Martínez

Um thriller psicológico absorvente e de ritmo cinematográfico.

Sinopse:

Ana e Lucía, duas amigas de onze anos de uma pequena aldeia dos Pirenéus, abandonam a escola e vão para suas casas. Mas nunca chegam ao seu destino. 

Cinco anos mais tarde entre os despojos de um acidente de carro, num desfiladeiro próximo a Monteperdido, aparecem o corpo de um homem e uma adolescente gravemente ferida e desorientada. 

É Ana, uma das meninas que desapareceu há muito tempo. 

Enquanto toda a aldeia tenta assimilar o rumo dos acontecimentos, o caso é reaberto.

Sobre o autor:

Agustín Martínez nasceu em Lorca, Múrcia, em 1975. 
Formado em Imagem e Som pela Universidade Complutense de Madrid, iniciou a sua carreira profissional em publicidade, mas a escrita de guiões de ficção para televisão logo se cruzou no seu caminho. Atualmente, alterna este trabalho com a direção de programas e colaborações na rádio. 
Desde 1999, ano em que escreveu o seu primeiro guião, participou em muitas séries, às vezes como criador, outras como guionista.
O seu primeiro romance, Monteperdido - A Vila das Meninas Desaparecidas, foi uma estreia deslumbrante com excelentes críticas em todos os países onde já foi publicada - os direitos foram vendidos para mais de dez países. 
O seu segundo romance Mala Hierba também já está a ser traduzido para várias línguas.

"O Homem Que Não Ligou" de Rosie Walsh (OPINIÃO)

Se não me tivesse sido aconselhado, acho que não teria pegado neste livro. Para já o título, que até é fiel ao original (The Man Who Didn't Call) soava-me a romancezito oco... E a capa, confesso, também não me atraía assim muito. Mas, tal como mencionei anteriormente, foi-me recomendado por alguém cuja opinião tenho em alta consideração, et voilá, tive mesmo de o ler. Sabem que mais? Não me arrependi. De todo!! :)

Este é daqueles livros em que temos de entrar sem saber praticamente nada sobre a história. Mesmo! Nada de espreitar outras opiniões que quase resumem o livro. A sério! Se possível, nem sequer leiam a sinopse! lol Dessa forma, garanto-vos, tirarão muito mais prazer desta leitura.

Por essa razão também, não posso alongar-me muito nesta opinião, mas podem ler até ao fim pois prometo não revelar nada.

Esta autora, Rosie Walsh, que não conhecia, surpreendeu-me verdadeiramente. Não me lembro de ter apanhado algo assim! À medida que vamos lendo e lentamente conseguimos colocar algumas peças do puzzle no sítio correto, ela vem e baralha-nos tudo outra vez. E a imagem muda. Juro! Foi uma leitura mesmo interessante. E as lágrimas, pessoal?! Já me tinham avisado e eu até me armei em forte, mas não consegui aguentar. As páginas dos últimos capítulos ficaram encharcadas. É tão bom quando um livro nos atinge assim, não concordam?

As personagens são muito reais e a história é mesmo maravilhosa, com voltas e reviravoltas que até nos deixam tontas. Quando cheguei ao fim, apeteceu-me recomeçar, só para ver se a história continuava e eu não tinha de dizer adeus às personagens. 

Resumindo, este é um daqueles livros. Não resistam e rendam-se a O Homem Que Não Ligou. ;) Não se vão arrepender.

"A Trança" de Laetitia Colombani (OPINIÃO)

Este foi um livro que li após recomendação de uma amiga, que teve a amabilidade de mo emprestar (Obrigada, Maria João Diogo!). E em boa hora o fiz pois é realmente uma preciosidade.

O livro consiste em três histórias que aparentemente nada têm a ver umas com as outras, a não ser pelo facto de as protagonistas serem mulheres e estarem as três prestes a passar por momentos significativos em suas vidas. 

Essas três mulheres vivem em partes distintas do mundo e as suas realidades são bem diferentes. Na Índia, Smita sonha em ver a sua filha entrar na escola e escapar assim ao destino que gerações de mulheres na sua família têm sido condenadas; em Itália, Giulia que trabalha com afinco no atelier do pai, vê a sua vida dar uma reviravolta e tem de repente a seu cargo o futuro da família e das empregadas do atelier; no Canadá, Sarah é uma advogada que conquistou o sucesso em detrimento da sua vida pessoal e familiar e que se vê repentinamente numa posição em que nunca imaginou estar.

Todas estas mulheres estão interligadas da forma mais peculiar e singela. E é esse elo de ligação que a autora, habilmente, nos leva a descobrir. Com uma escrita cativante e sem subterfúgios, fiquei completamente rendida a estas três histórias. Foi uma doce leitura, enriquecedora e luminosa, que desperta em qualquer um uma impressionante sede de viver.

É uma leitura que recomendo a todas as mulheres, dos 8 aos 80, sem exceção. Uma verdadeira pérola da literatura feminina. 💜


Podem espreitar a sinopse do livro no site da Bertrand » aqui.

Em destaque: "O Homem Que Não Ligou" de Rosie Walsh

Sinopse:
Imagine que conhece um homem e se apaixona loucamente. E é recíproco. São almas gémeas. E um dia ele desaparece sem deixar rasto.

É o que acontece a Sarah. O seu primeiro encontro com Eddie é acidental mas tão intenso que não voltam a separar-se durante sete dias. São dias mágicos em que partilham tudo e se dão a conhecer sem reservas. Sabem que o que sentem um pelo outro é profundo e verdadeiro. Até que ele parte numa viagem breve. Promete telefonar. Mas não telefona. Nunca mais.


Passam-se semanas, meses… e a preocupação de Sarah intensifica-se. Não acredita nos amigos, que tentam convencê-la a esquecê-lo. Afinal, dizem, ela não é a primeira pessoa (nem a última) a ser ignorada por um amante. O melhor, garantem, é seguir em frente e não pensar mais no assunto. Mas ela não é capaz. Pois sabe – e sabe, com toda a certeza – que algo de terrível aconteceu.


E um dia descobre que, afinal, tinha razão.


Sobre a autora:
Rosie Walsh já escreveu quatro livros – e um blogue para a Marie Claire sobre amor e encontros amorosos - sob o pseudónimo Lucy Robinson. O Homem que Não Ligou é o primeiro livro que assina com o próprio nome. A autora inspirou-se na sua vida para escrever este livro. (Afinal, quem é que nunca ficou à espera de um telefonema prometido… em vão?) Felizmente, conheceu um homem que cumpriu a promessa e telefonou. Vivem juntos até hoje e têm um filho. Antes de ser mãe, Rosie tocava violino numa orquestra, praticava ioga, dançava e corria. Fazia trabalho voluntário, ia ao teatro e adorava cozinhar. Atualmente, dedica uma boa parte do seu tempo a sonhar com uma boa noite de sono…

"O Amor da Minha Vida" de Clare Empson (OPINIÃO)

Este foi um daqueles livros que assim que entrei na história não mais quis parar. Uma leitura inquietante e fascinante que me prendeu até ao fim!

A história é-nos contada aos poucos pelos dois protagonistas principais, Catherine e Lucian. Catherine é casada e tem dois filhos, e está há quatro meses internada num hospital, presa num mutismo incapacitante que lhe surgiu após um intenso trauma cuja origem desconhecemos.

Saltitando entre um passado longínquo (15 anos antes) e um passado mais recente (4 meses antes) vamos tentando compor o puzzle dos acontecimentos sem no entanto o conseguirmos completamente. Percebemos apenas que algo terrível aconteceu, mas só no final iremos ter a noção do que foi.

A escrita da autora é punjente, emocionante e envolvente, capaz de transmitir toda a culpa latente no silêncio de Catherine. E mais não posso dizer, pois não quero correr o risco de vos estragar a leitura. Apenas vos garanto, vale mesmo a pena!

Esta é uma história de amor, obsessão e culpa, com todos os ingredientes certos para um verdadeiro thriller psicológico que irá mexer com qualquer um. Fiquei agradavelmente surpreendida com esta autora e espero que outros livros se sigam rapidamente. Recomendo!

Este livro traumatizou-me! Mas estou à espera do segundo. ;)

Um livro maravilhoso, cujas personagens me marcaram.

Um livro fora de série! Fenomenal. :)

Um livro magistral! Para mim, o melhor de 2017!

Uma leitura magnífica.

 

ASA

Quinta Essência

Planeta

Porto Editora

Bertrand

Lua de Papel

Cultura Editora

Oficina do Livro

Editorial Presença

Jacarandá

D. Quixote

Clube do Autor

Livros d'Hoje

Casa das Letras

Suma de Letras

Vogais

Saída de Emergência

Esfera dos Livros

TopSeller

Objetiva

Marcador

Visualizações de página na última semana

Copyright © 2005-2017 Blogger Template (Adapted by Fernanda Carvalho)