"O Castelo de Vidro" de Jeannette Walls (opinião)

Este foi muito provavelmente um dos melhores livros que já li. Sei que foi lançado há pouco tempo o filme, mas ainda não tive coragem para o ver. É sempre assim, quando um livro é TÃO bom. :)

Neste seu livro de memórias, Jeanette Walls, uma jornalista e autora americana, recorda a sua infância e adolescência, como parte de uma família fora do comum e completamente disfuncional. Admiro a sua coragem em escrever este livro. Não só pelas viagens ao passado que teve de enfrentar, como pela forma como encarou esse mesmo passado para conseguir viver o seu futuro.

Rexx Walls, o pai, era um homem carismático e brilhante. Apesar de não conseguir manter um trabalho, devido ao seu alcoolismo e uma personalidade a roçar a esquizofrenia, conseguia capturar a imaginação dos seus filhos, ensinando-lhes física, matemática, geologia, e acima de tudo, a não ter medo da vida. Rose Mary, a mãe, considerava-se uma artista - pintava e escrevia - e embora ocasionalmente fosse "forçada" a arranjar emprego, normalmente como professora, não conseguia assumir as rédeas da família por muito tempo, e acabava por fugir para o mundo artístico. Para ela fazia muito mais sentido pintar um quadro ou escrever um poema, do que fazer o jantar para a família, que desapareceria em menos de quinze minutos.

São situações complicadas, quase inconcebíveis, as que encontramos nas páginas deste livro. Quatro crianças que sobreviveram a uma infância absurda. Mesmo isso - sobreviveram. E incrivelmente acabaram por se tornar em adultos equilibrados e funcionais.

Outra coisa que muito me fez admirar esta autora, foi a forma maravilhosa como escreveu este livro. Para ler de uma escrita bela e cativante que nos faz querer ler mais e mais, não há azedume, não há raiva nem arrependimentos. Ela consegue falar dos seus pais com verdadeiro carinho, apesar de se saber impotente contra o estilo de vida que eles levam. E a solidariedade e cumplicidade entre os irmãos é igualmente enternecedora.

Adorei. É sem dúvida um dos livros mais impressionantes que já li. Principalmente por saber ser real ao mesmo tempo que me soa tão irreal.
Absolutamente fabuloso!


Sugestão da Semana 46

Esta semana trago-vos um livro que li em 2011 mas que ainda hoje me lembro do estrago que fez às minhas unhas. lol
Leiam a minha opinião e vão perceber porquê! ;)

Este livro está à venda na WOOK por 8,30€!! É de aproveitar.

Em destaque: "Cartas a um Jovem Escritor" de Colum McCann


«Não permita que o terror da página em branco envolva a sua mente em celofane. A desculpa de que sofre de bloqueio de escritor é demasiado fácil. Tem de dar as caras no trabalho. Tem de sentar-se na cadeira e combater o vazio. Não abandone a secretária. Não abandone o quarto onde escreve. Não vá pagar as contas. Não lave a louça. Não se ponha a consultar as páginas desportivas. Não abra a caixa de e-mail. Não se distraia de forma nenhuma até sentir que lutou e tentou.»


"Em Fuga" de C. L. Taylor (opinião)

Li este livro ao regressar ao trabalho, chegada das férias de verão. (eu sei, eu sei, demorei imenso a escrever esta opinião... mea culpa.) O título pareceu-me adequado, pois era o que me apetecia fazer ao ver a pilha de papelada que tinha para tratar - dar a fuga! lol
Mas na verdade, um policial é mesmo uma leitura adequada para estas alturas de mais stress. Quando são mesmo bons, tiram-nos de imediato do local onde nos encontramos, e levam-nos para dentro da história. E com este livrinho foi mesmo assim!

Foi o primeiro livro que li desta autora, e claro, deixou uma porta aberta para próximas leituras que publique em Portugal. :)

A história está bem conseguida, e o desfecho, não é assim tão previsível como se imagina, e como já li por aí, embora eu ache que a autora tinha ganho em protelar a divulgação do culpado.

Uma vez mais, como em tantos livros do género, a doença mental ou o desequilíbrio psicológico, entra na história, dificultando-nos a perceção do que se realmente passa. Esta carta, quando jogada com habilidade, é sempre uma mais valia, embora parece-me que já são demasiados os autores que fazem uso dela.

Jo Blackmore é uma jovem mãe que luta contra a agorafobia, uma doença que pode afetar qualquer pessoa. Eu por exemplo acho que sofro um pouco do oposto da agorafobia, ou seja, claustrofobia, por isso entendo bem o quão difícil é lidar com certas situações. Ora bem, Jo tem uma filha de 2 anos, e por vezes sente-se completamente incapacitada de agir como uma mãe "normal" - ir levar ou buscar a filha à escola é por si só um desafio assustador. Quando lhe aparece uma mulher a fazer ameaças, a sua condição agrava-se e Jo começa a entrar em pânico. A ação aqui sucede-se a grande velocidade e é difícil interromper a leitura. O que se passa a seguir, a intervenção da polícia, dos serviços sociais, e as surpreendentes ações do marido de Jo, levam-na a fugir com a pequenota. E mais não digo. ;)

Apenas termino com uma nota - os segredos do passado por vezes regressam para nos atropelar, e não há dúvida que é o que acontece aqui. ;)

Gostei muito desta leitura e recomendo-a a quem quiser passar um bom tempo a ler compulsivamente um livro que nos agarra desde as primeiras páginas. 

Em destaque: "Duas Mulheres, Dois Destinos" de Lesley Pearse

O acaso juntou-as.
Irá a guerra separá-las?

Sinopse:
Na primavera de 1935, em Londres, duas jovens observam enquanto a polícia retira o cadáver de um homem de um lago. Elas vêm de mundos completamente diferentes. Ruby é filha de uma prostituta alcoólica e só conhece a pobreza e o abandono. Verity, de boas famílias, vive com todo o conforto que o privilégio garante. Mas, nesse dia, começa entre ambas uma amizade que perdurará ao longo do tempo. 

O destino, porém, não tardará a mostrar quão traiçoeiro pode ser: ao passo que Ruby encontra, por fim, um lar onde é amada e acarinhada, Verity sofre revés atrás de revés, e um terrível segredo do passado ameaça destruí-la. A Grã-Bretanha prepara-se para a guerra, a conjuntura é turbulenta. Apesar disso, ambas continuam presentes na vida uma da outra... até ao dia em que uma delas profere as palavras: “Morreste para mim”.

Num país dilacerado pela guerra, poderá a amizade sobreviver?

Duas Mulheres, Dois Destinos é um romance épico que nos fala de lealdade, amor, e da força dos laços de amizade perante as mais duras adversidades. Como sempre, Lesley Pearse não desilude...

Sobre a autora:
Lesley Pearse é autora de uma vasta obra publicada em todo o mundo e uma das escritoras preferidas do público português. 

A sua própria vida é uma grande fonte de inspiração para os seus romances. Quer esteja a escrever sobre a dor do primeiro amor, crianças indesejadas e maltratadas, adoção, pobreza ou ambição, ela viveu tudo isto em primeira mão. Lesley é uma lutadora, e a estabilidade e sucesso que atingiu na sua vida deve-os à escrita. 

Com o apoio da editora Penguin, criou o Women of Courage Award para distinguir mulheres comuns dotadas de uma coragem extraordinária.

Resultado do Passatempo "Onde Cantam os Grilos"

Este é dos posts que mais prazer me dá escrever! Só tenho pena de não poder oferecer mais livrinhos! Não há nada melhor que tornar o dia de alguém mais feliz, só porque recebeu um livro!

Agradeço desde já a todos os que participaram e à Cultura Editora por nos proporcionar esta oportunidade de passatempo.

Deixo-vos para já com as respostas corretas às perguntas efetuadas:

Qual o nome da família que, há várias gerações habita a Herdade do Lago? Vaz
Este livro fala sobre a infância de "Formiga", o protagonista e sobre as coisas e pessoas que foram importantes para ele. Em poucas palavras, nomeie uma pessoa que tenha sido importante para si e porquê.
A vencedora respondeu: O meu avô, porque grande parte dos meus valores e princípios morais e éticos foram construídos com base nele.
Onde nasceu a autora deste livro, Maria Isaac?
No Norte de Portugal.

De entre os 285 participantes considerados válidos, foi sorteado o seguinte vencedor:

Dália Maria Barata Antunes
de Algueirão


Parabéns!! Vais receber o livro na morada que indicaste durante os próximos dias. :)

Em destaque: "A Livraria dos Destinos" de Veronica Henry

No mundo da Nightingale Books serve-se romance e a cura para um coração partido. Este é o sítio onde as melhores histórias não se encontram apenas nas páginas dos livros, mas nas vidas dos que por lá passam. 

Sinopse:
Depois da morte do pai, Emilia regressa a Peasebrook para gerir a velha livraria da família, Nightingale Books - o sonho de qualquer bibliófilo e um refúgio para os moradores desta pequena vila. Mas agora que está responsável pelo seu futuro, Emilia terá de afastar potenciais compradores, ao mesmo tempo que tenta cumprir o último desejo do pai.

Uma livraria extraordinária com pessoas extraordinárias... Desde a mulher que a visita há anos, ao recém-divorciado que tenta reaproximar-se do filho, e ainda a tímida chef de cozinha que se apaixona na secção de culinária... há algo de magnético neste sítio. Até Emilia sente as forças da livraria a conspirarem por si quando se cruza com um homem a quem não consegue ficar indiferente.

Com todos a depender dela, conseguirá Emilia encontrar um destino feliz para a livraria e os seus leitores? 

Sobre a autora:
Veronica Henry é filha de militares, o que a levou a mudar várias vezes de cidade e de escola. Formou-se em Estudos Clássicos, na Universidade de Bristol, e complementou a sua formação com um curso de secretariado bilingue. Após a conclusão, trabalhou como assistente de produção na radionovela britânica The Archers, que lhe deu bases para trabalhar como guionista numa estação de televisão. Em 2000, publicou o seu primeiro livro e desde então a sua obra cresceu, tendo mais de 15 livros no currículo e muitos artigos publicados na imprensa. Para saber mais sobre a autora, visite: www.veronicahenry.co.uk

Sugestão da Semana 45

Hoje trago-vos como sugestão um livro que ofereci há uns tempos à minha cara metade e correu bem. :) Como o Natal se aproxima e as listas começam a ser preenchidas, aqui fica a sugestão para uma leitura para um público mais "masculino"...

A Amante Fatal
de Rui Araújo 

Deixo-vos aqui a sinopse:


Até que ponto pode uma investigação policial resistir a uma mulher diabólica?
Certa noite, um homem morre na urgência do Hospital de S. José, em Lisboa, no que parecia ser um simples homicídio. Tratava-se, aparentemente, de mais um caso sem grande interesse para os inspectores da Secção de Homicídios da Polícia Judiciária. Quando descobrem que era um advogado especialista em burlas, depressa chegam à conclusão que o caso é mais complicado do que inicialmente se pensara.
Mas por que razão o advogado foi assassinado no prédio onde a sua amante trabalha? Esta e outras interrogações sucedem-se, até que o principal suspeito é apanhado depois de uma atribulada operação policial. Mas tudo se complica quando a amante começa a manipular a investigação policial, tornando-a mais diabólica do que parecia.
A Amante Fatal, terceiro romance policial de Rui Araújo, proporciona-nos uma história actual, alicerçada num puzzle perverso e brilhantemente construído, mantendo o leitor em constante suspense.

Gostei tanto deste livro!!

Gostei tanto deste livro!!

Mais um livro excecional!

A não perder!

Para os que gostam de thrillers...

Novo livro de Lesley Pearse!!

Um livro magistral!

Um livro magistral!
Neste livro, Jodi Picoult aborda temas como a raça, o privilégio, o preconceito, a injustiça e a compaixão.

O novo livro de Deborah Smith

Novo Thriller de Paula Hawkins

 

ASA

Quinta Essência

Planeta

Porto Editora

Bertrand

Lua de Papel

Chiado Editora

Oficina do Livro

Editorial Presença

Jacarandá

D. Quixote

Clube do Autor

Livros d'Hoje

Casa das Letras

Suma de Letras

Vogais

Saída de Emergência

Esfera dos Livros

TopSeller

Objetiva

Marcador

Visualizações de página na última semana

Copyright © 2005-2017 Blogger Template (Adapted by Fernanda Carvalho)