"A menina que engoliu uma nuvem do tamanho da Torre Eiffel" de Romain Puértolas (Opinião)


Tal como o primeiro livro, este também nos apresenta uma história desenfreada, quase surreal, envolvendo uma carteira parisiense (sim, daquelas que distribuem correio), uma viagem a Marrocos, uma menina à beira da morte, e um vulcão islandês de nome impronunciável.

Saltitando de peripécia em peripécia, o autor consegue um periclitante equilíbrio entre a ação e a mensagem, sendo que por vezes quase que parece perder-se nessa viagem.
Embora não o tenha achado tão bom como o primeiro, talvez porque este não teve o fator novidade a seu favor, acabei por gostar mais da mensagem que este livro encerra – a escolha entre o possível e o impossível, e qual é realmente a única escolha que se pode fazer por amor.

Pleno de humor e de detalhes que nos fazem sorrir, “A menina que engoliu uma nuvem do tamanho da Torre Eiffel” apresenta-se como um conto de fadas moderno, com uma história um pouco mais ternurenta, mais meiga, que nos amolece o coração e que culmina num final extraordinário que nos acompanhará durante algum tempo.
Muito bom!

Para mais informações sobre este livro espreitem aqui, ou visitem a página do mesmo no site da Porto Editora » aqui.

0 comentários:

Este livro traumatizou-me! Mas estou à espera do segundo. ;)

Um livro maravilhoso, cujas personagens me marcaram.

Um livro fora de série! Fenomenal. :)

Um livro magistral! Para mim, o melhor de 2017!

Uma leitura magnífica.

 

ASA

Quinta Essência

Planeta

Porto Editora

Bertrand

Lua de Papel

Cultura Editora

Oficina do Livro

Editorial Presença

Jacarandá

D. Quixote

Clube do Autor

Livros d'Hoje

Casa das Letras

Suma de Letras

Vogais

Saída de Emergência

Esfera dos Livros

TopSeller

Objetiva

Marcador

Visualizações de página na última semana

Copyright © 2005-2017 Blogger Template (Adapted by Fernanda Carvalho)