"Uma Herança de Amor" de Cristina Campos (Opinião)

Quando peguei neste livro não sabia o que ía encontrar. A sinopse falava de uma relação entre irmãs que estava algo azedada e uma estranha herança - um moinho e uma padaria - que ambas receberam de uma mulher que nada lhes dizia. Podia ser um livro espectacular, como podia ser mais uma historieta de amor. Mas logo após as primeiras páginas tive a certeza: ía ser uma leitura maravilhosa. E não me enganei. 


Aliada a uma paisagem maravilhosa, que me conquistou e que um dia quero ir conhecer, encontrei uma escrita fenomenal que enleva o leitor e o transporta para dentro das páginas do livro. Ao que parece este é o primeiro livro da autora, Cristina Campos. Espero sinceramente que ela não fique por aqui e que mais histórias brotem da sua alma para o papel.

A história parece realmente simples, duas irmãs, que não se vêem há muitos anos, herdam um moinho com uma padaria, mas tal como todos os bons livros, o que acontece na realidade são inúmeras histórias interligadas que seguem esse fio condutor, ou seja, a história principal. E a autora consegue saltitar entre acontecimentos, personagens e anos sem nos deixar baralhados em momento algum. Tudo nos é revelado no momento certo, nem antes, nem depois, e o mistério da herança que serve de mote para a história, vai-se compondo aos poucos, só sendo desvendado mesmo no final.



Adorei as personagens femininas. A sua força, as suas fraquezas, as suas diferentes maneiras de ser e formas de encarar a vida. As suas dúvidas e as suas certezas, os seus sonhos e as suas realidades... absolutamente maravilhosas. Encontrei um pouco de mim em cada uma delas. E sei que, de certeza absoluta, que quem ler este livro vai ser igualmente conquistado pelas mesmas personagens. São daquelas que nos acompanham muito para lá da última página do livro, sabem?

Outra "personagem" maravilhosa é mesmo a ilha de Mallorca, as suas praias secretas, as suas gentes e o seu dialecto que me diverti a tentar decifrar sem recorrer às notas da autora. Sabem que é muito parecido com o português? Adorei conhecer a ilha pelos olhos dos seus habitantes, e principalmente a vila de Valldemossa, que até o Michael Douglas (sim, o ator!) conhece tão bem. ;)


Acima de tudo, o que mais me conquistou neste livro foi o facto de não ser propriamente daquelas histórias cor-de-rosas em que tudo termina em beleza (atenção, não estou a revelar nada do final, ok?). Este livro fala da vida como ela é, sem subterfúgios, sem máscaras. As coisas são como são e nem sempre correm da maneira que desejamos, não é? Mas o importante é mantermos o nosso pé. É esse toque de realismo que amei. Esta poderia ser uma história tão real como qualquer outra.

É um dos melhores livros que li este ano, e olhem que já li coisas muito boas...
Recomendo vivamente. Uma leitura que vos vai encher a alma e acender um brilho no vosso olhar.


Obrigada à Marcador pela aposta e pela oportunidade! Adorei.

0 comentários:

Este livro traumatizou-me! Mas estou à espera do segundo. ;)

Um livro maravilhoso, cujas personagens me marcaram.

Um livro fora de série! Fenomenal. :)

Um livro magistral! Para mim, o melhor de 2017!

Uma leitura magnífica.

 

ASA

Quinta Essência

Planeta

Porto Editora

Bertrand

Lua de Papel

Cultura Editora

Oficina do Livro

Editorial Presença

Jacarandá

D. Quixote

Clube do Autor

Livros d'Hoje

Casa das Letras

Suma de Letras

Vogais

Saída de Emergência

Esfera dos Livros

TopSeller

Objetiva

Marcador

Visualizações de página na última semana

Copyright © 2005-2017 Blogger Template (Adapted by Fernanda Carvalho)