Opinião: "As Bruxas de Pendle" de Stacey Halls

Este foi um livro que levei de férias pois estava curiosa sobre o tema. Ao que parece a autora inspirou-se num acontecimento real, os julgamentos de Pendle Hill, em Lancashire, Inglaterra em 1612, onde uma dúzia de pessoas foram acusadas de usar feitiçaria para assassinar alguns dos seus vizinhos. 

A caça às bruxas foi um movimento de perseguição religiosa e social, que embora tenha existido desde sempre, ficou associado à Idade Média, mais propriamente aos sécs. XVI e XVII. 

Naquela época, o povo era facilmente influenciável, e quando chegava a hora de culpar alguém por uma ou outra desgraça, havia sempre quem apontasse o dedo a certas mulheres que, pela sua natureza ou ascendência, eram detentoras de alguma sabedoria, normalmente a quem se recorria quando alguma maleita atacava, ou para ajudar nos nascimentos dos bebés. Por terem nascido nesta ou naquela família, elas sabiam o segredos das ervas, os pequenos remédios caseiros que ainda hoje se usam em alguns lares. Esse conhecimento secular, passado de mães para filhas, dava dores de cabeça a quem queria fazer disso negócio, como os primeiros farmacêuticos ou até charlatães. 

Para além disso, em Inglaterra, atravessava-se um conturbado período de divisão religiosa entre católicos e protestantes, pelo que a Igreja de Inglaterra encontrou neste movimento mais uma forma de eliminar os seus "inimigos".

A história do livro "As Bruxas de Pendle" retrata então esse acontecimento, que por sinal é um dos mais bem documentados da época.

Na história paralela criada por Stacey Halls ficamos a conhecer uma jovem esposa de um nobre, que se encontra grávida. Aos dezassete anos é já a sua terceira tentativa de ser mãe, e Fleetwood, é assim o seu nome, está aterrorizada. Por acaso conhece uma outra jovem, Alice Gray, que aprendeu com a mãe a arte de ajudar a trazer bebés ao mundo, e é a ela que Fleetwood decide confiar a sua gravidez e parto. Entre as duas, apesar das diferenças sociais, nasce uma boa amizade, que naturalmente não é bem vista pelos seus pares. Talvez como consequência disso, Alice é acusada de feitiçaria, e Fleetwood tudo vai fazer para conseguir ajudar a amiga.

Cheio de pormenores e descrições magníficas que nos colocam in loco, esta foi uma leitura fascinante. Apesar de não ser grande fã da época, gostei muito de viajar no tempo e visitá-la. Adorei a profundidade das personagens, os seus sentimentos e dúvidas tão bem retratados. Gostei muitíssimo desta leitura, do princípio ao fim. E sabendo que este foi o livro de estreia desta autora, fico muito curiosa com os que se seguiram. Espero por eles em português. 

0 comentários:

ALGUNS DOS TÍTULOS QUE MAIS ME AGRADARAM NOS ÚLTIMOS TEMPOS

ALGUNS DOS TÍTULOS QUE MAIS ME AGRADARAM NOS ÚLTIMOS TEMPOS

O Regresso de Isabel Allende

O Regresso de Isabel Allende
Uma viagem maravilhosa.

A fabulosa Tetralogia Napolitana - Amiga Genial

A fabulosa Tetralogia Napolitana - Amiga Genial
Espreite a minha opinião e decida-se finalmente a ler os livros de que todos falam.

O que espera por ter estes dois livros na sua estante?

O que espera por ter estes dois livros na sua estante?
Maria Dueñas, a autora, é uma verdadeira contadora de histórias. Encanta-nos, quase que nos hipnotiza, e leva-nos de mão dada até lugares e situações longínquas no tempo. - Fernanda Carvalho de "As Leituras da Fernanda"

"Gente Feita de Terra" - o último livro de Carla M. Soares.

"Gente Feita de Terra" - o último livro de Carla M. Soares.
Uma leitura imprescindível!

Leia o livro e depois veja o filme. Uma história verídica a não perder.

O clube de leitura do meu coração.

 

ASA

Quinta Essência

Planeta

Porto Editora

Bertrand

Lua de Papel

Cultura Editora

Oficina do Livro

Editorial Presença

Jacarandá

D. Quixote

Marcador

Clube do Autor

Livros d'Hoje

Casa das Letras

Suma de Letras

Vogais

Saída de Emergência

Círculo de Leitores

Esfera dos Livros

TopSeller

Objetiva

Visualizações de página na última semana

Copyright 2005-2019 Blogger Template Ipietoon (Adaptado por Fernanda Carvalho - a escrever sobre livros desde 2005)