"O Grande Gatsby" de F. Scott Fitzgerald

Este era também daqueles livros que se encontrava na minha lista de imprescindíveis. Decidi antecipar a sua leitura pois tenho em estante um livro que aborda muito directamente a história de “O Grande Gatsby” e como é de esperar sabia que ía encontrar inúmeras referências a este livro, para as quais queria estar preparada.

“O Grande Gatsby” é considerado um dos 100 melhores romances do Séc. XX. É aliás um livro que, ao lado do “Por Favor Não Matem a Cotovia” ou “As Vinhas da Ira”, esteve (está?) na lista de leituras obrigatórias na disciplina de Inglês nos EUA. Por isso, como podem imaginar, a minha fasquia estava elevada.
Talvez tenha sido essa a razão que me custou um pouco a entrar na história, que não nos arrebata logo de imediato, mas que se vai entranhando até ao ponto de nos incomodar se não conseguirmos terminar a leitura.

É um livro que, em tom de crítica, retrata uma época dourada, onde um materialismo sem precedentes e uma falta de moral reinavam na sociedade norte americana.
Com o aumento da venda ilegal de álcool, o crime organizado atingia o seu auge, e as festas, como as organizadas pelo misterioso Sr. Gatsby, proliferavam por todo o lado.

A par e passo com o mistério sobre a figura do Sr. Gatsby, é-nos apresentado um lado mais romântico da situação: um amor que ultrapassou barreiras e oceanos e de alguma forma sobreviveu, para apenas vir a dar origem a um infeliz desfecho, que obviamente não vou aqui revelar.

A meu ver foi uma leitura que valeu a pena. E é impressionante como um texto escrito em 1925 pode ainda ser tão actual.

Sinopse:
Obra-prima de F. Scott Fitzgerald, O Grande Gatsby (1925) tornou-se não só um clássico da literatura do século XX, como o retrato mais expressivo da «idade do jazz», em todo o seu esplendor e decadência. Jay Gatsby é o herói que personifica o materialismo obsessivo e o desencanto do pós-Primeira Guerra Mundial. Imensamente rico e desprovido de escrúpulos, Gatsby procura preencher o vazio que o domina tentando impressionar e conquistar Daisy Buchanan, por quem se apaixonara na sua juventude mas que entretanto casara com o milionário Tom Buchanan. No entanto, na sua busca de um amor e uma inocência perdidos, Gatsby encontra apenas o fim de um sonho.

2 comentários:

Especialmente Gaspas on 7/4/11 disse...

Li quando tive ingles no 12.º ano... Já nem me lembro bem da história, mas tenho o livro em inglês e em Português :)

Unknown on 7/4/11 disse...

Deve ser incrível a história. Nunca li. :)

ALGUNS DOS TÍTULOS QUE MAIS ME AGRADARAM NOS ÚLTIMOS TEMPOS

ALGUNS DOS TÍTULOS QUE MAIS ME AGRADARAM NOS ÚLTIMOS TEMPOS

Um dos melhores do ano!

Os Testamentos - a sequela de A História de uma Serva

Os Testamentos - a sequela de A História de uma Serva
Leu o livro? Viu a série? O que espera para ler a sequela? Um final surpreendente para Gilead, e uma obra incrível vencedora bem merecida do Booker Prize.

Uma leitura obrigatória!

Uma leitura obrigatória!
“Moyes dá vida a um pedaço da história muitas vezes esquecido. (…) Uma carta de amor ao poder dos livros e da amizade.” Kirkus Review

Uma leitura imprescindível!

Leia o livro e depois veja o filme. Uma história verídica a não perder.

O clube de leitura do meu coração.

 

ASA

Quinta Essência

Planeta

Porto Editora

Bertrand

Lua de Papel

Cultura Editora

Oficina do Livro

Editorial Presença

Jacarandá

D. Quixote

Marcador

Clube do Autor

Livros d'Hoje

Casa das Letras

Suma de Letras

Vogais

Saída de Emergência

Círculo de Leitores

Esfera dos Livros

TopSeller

Objetiva

Visualizações de página na última semana

Copyright 2005-2019 Blogger Template Ipietoon (Adaptado por Fernanda Carvalho - a escrever sobre livros desde 2005)