"Tempo de Partir" de Jodi Picoult (opinião)

É tão bom quando nos é dada a oportunidade de voltar a ler um dos nossos autores favoritos, cuja escrita e cujas histórias nos cativam, envolvem e surpreendem sempre. É como voltar a casa após uma ausência prolongada. E que saudades eu tinha das histórias de Jodi Picoult!
Mais uma vez ela consegue o extraordinário. Tal como todos os seus outros livros que já li, este também não me deixou incólume. Está escrito de uma forma habilidosa, que nos vai encantando, qual serpente sibilante, e quando nos damos conta, estamos tão enredados na história que é completamente impossível parar de ler. Depois, quando menos esperamos, ela puxa-nos o tapete debaixo dos pés e ficamos a pairar no ar, sem saber exatamente como e onde cair. Absolutamente fabuloso!!

Desta vez Jodi Picoult aborda o massacre das populações de elefantes em África, estimado atualmente em 38.000 indivíduos por ano. A caça furtiva para o comércio do marfim tem vindo a aumentar, e por diversas razões, incluindo o patrocínio de exércitos rebeldes, dos quais pouco tempo depois ouvimos falar nas notícias, devidos a acontecimentos dramáticos como no Congo, Moçambique ou o Ruanda.
Alguns dos elefantes do Santuário de Elefantes do Tennessee,
em cujas histórias Jodi Picoult se baseou para os elefantes presentes nesta história
.
Através de Alice, a personagem do livro que é uma investigadora que dedica a sua vida ao estudo dos elefantes, aprendemos muito sobre essas criaturas maravilhosas que demonstram possuir uma capacidade cognitiva e emocional muito superior ao que inicialmente se imaginaria. Percebemos como são tão superiores a nós, pela forma como fazem o seu luto, como criam os seus filhos e pela sua capacidade de memorizar eventos e até perdoar. São eles as personagens mais silenciosas desta história, mas igualmente as mais poderosas.
Tal como os elefantes deste livro, os elefantes do Santuário de Elefantes do Tennessee tiveram a sorte de poder terminar os seus dias aqui, após serem resgatados a circos e zoos, onde os maus tratos são muito comuns.
Aconselho todos os apaixonados por animais a visitarem o site www.elephants.com 
do Santurário de Elefantes do Tennessee onde podem ver os elefantes em direto, via webcam, 
como as imagens acima e abaixo, descobrir mais sobre os residentes no santuário, adotar um elefante ou fazer um donativo.
Do resto, a história em si, não posso mesmo falar. E acreditem, é para vosso bem. Mais do que podem encontrar na sinopse, já é demais. Apenas vos digo que é um livro assombroso, que vos dará vontade de recomeçar a leitura assim que chegamos ao fim, para ver o que vos escapou. Mas os livros de Jodi Picoult são mesmo assim, provocadores, tempestuosos e criadores de emoções extremas. Eu bem sei o quão danada fiquei quando cheguei ao fim do livro. Ela brinca com os seus leitores, e com as emoções dos seus leitores! A mulher é maquiavélica! No bom sentido, é claro. Adoro os seus livros. Espero que não demore muito a chegar cá mais um. :)

Não se esqueçam de visitar a página do Santuário de Elefantes do Tennessee (vale mesmo a pena!) e para mais informações sobre este livro, espreitem a página do mesmo no site da Editorial Presença » aqui.

1 comentários:

mia on 20/4/16 disse...

É de facto um livro maravilhoso, assim que comecei a ler mexeu comigo e assim foi ate ao fim onde a história pareceu explodir e fiquei com aquela sensação de ; Como é que eu nao percebi nada antes...
Para a minha irma é um dos meus livros favoritos de sempre, mas este sem duvia nao lhe fica atras.

Diane Chamberlain... já conhece esta autora?

Sveva Casati Modignani

Paulo Coelho está de volta!

Jojo Moyes - novo livro!

A não perder...

Novo livro

 

ASA

Quinta Essência

Planeta

Porto Editora

Bertrand

Lua de Papel

Chiado Editora

Oficina do Livro

Editorial Presença

Jacarandá

D. Quixote

Clube do Autor

Livros d'Hoje

Casa das Letras

Suma de Letras

Vogais

Saída de Emergência

Esfera dos Livros

TopSeller

Objetiva

Marcador

Visualizações de página na última semana

Copyright © 2005-2016 Blogger Template (Adapted by Fernanda)