"As Meninas Proibidas de Cabul" de Jenny Nordberg (opinião)

Um bacha posh é o terceiro género de criança que podemos encontrar no Afeganistão. Significa literalmente “vestida como um rapaz” e trata-se na realidade de uma rapariga que é apresentada ao mundo como um rapaz e será criada como tal até perto da sua puberdade. Desta forma, e de uma maneira completamente natural e aceite por todos, ela terá as liberdades permitidas exclusivamente ao sexo masculino, podendo usufruir de uma educação escolar em pleno e até trabalhar para ajudar a família.
Este costume, impensável para nós, ocidentais, é praticado às escondidas, mas ao mesmo tempo com o conhecimento de todos. Não há ninguém que não conheça alguém que foi bacha posh ou que tenha um familiar que o foi.

Este livro, segue a vida de algumas dessas mulheres, cujas famílias necessitavam de um rapaz e que as fez crescer como tal, para depois chegarem à idade adulta e subitamente se transformarem nas mulheres e mães submissas, como as suas congéneres. É um costume muito antigo que ressurgiu por necessidade. A sociedade afegã é uma sociedade patriarcal. Ali, as mulheres não têm direitos, apenas deveres. Servem apenas de moeda de troca para os seus pais, que podem fazer um bom negócio ao dá-las para casamento. Conhecido como um dos piores locais do mundo para se nascer mulher, há uma forte pressão para que dêem à luz filhos varões, sendo que dando à luz apenas meninas, são ainda mais empurradas para baixo na precária hierarquia social. Essa é uma das razões para a pratica dos bacha posh. Simultaneamente, é também uma crença das mulheres afegãs, que o ver diariamente um filho ajuda a produzir mais filhos, pelo que não é incomum que após uma filha ser transformada em filho, os próximos filhos do casal sejam rapazes.

Mas e quais são as consequências para essas meninas que quando chegam à puberdade se vêm privadas da liberdade que até então gozaram, e são obrigadas a abandonar os maneirismos e o tipo de vida que lhe era concedida enquanto rapazes, e transformar-se radicalmente em mulheres submissas e subordinadas às vontades dos outros (pais, maridos e sogras)? Muitas rebelam-se contra a família, mas a grande maioria resigna-se a uma vida infeliz, sentindo-se fraudes, não se sentindo mulheres nem homens, mas algo vago ali no meio. Todas concordam que os melhores tempos das suas vidas foi quando eram bacha posh.

Este é um livro extraordinário e original sobre a sociedade afegã e a prática escondida do bacha posh. Adorei! É sem dúvida um trabalho de reportagem fenomenal.

Recomendo.

0 comentários:

Diane Chamberlain... já conhece esta autora?

Sveva Casati Modignani

Paulo Coelho está de volta!

Jojo Moyes - novo livro!

A não perder...

Novo livro

 

ASA

Quinta Essência

Planeta

Porto Editora

Bertrand

Lua de Papel

Chiado Editora

Oficina do Livro

Editorial Presença

Jacarandá

D. Quixote

Clube do Autor

Livros d'Hoje

Casa das Letras

Suma de Letras

Vogais

Saída de Emergência

Esfera dos Livros

TopSeller

Objetiva

Marcador

Visualizações de página na última semana

Copyright © 2005-2016 Blogger Template (Adapted by Fernanda)