"O Regresso da Primavera" de Sveva Casati Modignani (opinião)

Uma vez mais não resisti a ler esta autora que acarinho há já alguns anos, se bem que ultimamente os livros dela me tenham sabido a pouco. E julgo ter finalmente percebido o porquê. Passo a explicar, Sveva Casati Modignani era o pseudónimo para uma dupla que escreveu durante muitos anos histórias maravilhosas, com conteúdos interessantíssimos sempre vocacionados para o fascinante universo feminino. Essa dupla era composta por marido e mulher, Nullo Cantaroni e Bice Cairati. Entretanto, em 2004 Nullo faleceu, mas Bice, que sempre deu a cara como Sveva, continuou a escrever.  Por vezes quer-me parecer que sinto a falta daquele equilíbrio entre o masculino e o feminino dos primeiros livros que li, mas na realidade, ela continua a ser a rainha do romance italiano e, como um vício antigo, a reconquistar-me a cada novo livro que publica.

"O Regresso da Primavera" foi um livro que me soube bem ler. Foi quase como voltar a casa e calçar os chinelos que já têm a forma do nosso pé. Descomplicado, com uma história fluída e bem organizada, contempla alguns saltos temporais para nos contar sobre a juventude dos principais protagonistas, o que, como é hábito nesta autora, faz-nos sentir que estamos a ler histórias dentro de histórias, que nos ajudam a compreender melhor o enredo mais atual.

Fiamma e Lorenzo, as duas personagens principais, movimentam-se em mundos muito interessantes, a Cultura (mais especificamente a edição de livros, já que Fiamma é diretora editorial numa pequena editora) e a Educação (Lorenzo é professor de Geografia Económica numa escola profissional). Este é o mote para a imagem de fundo que acompanha a história de amor destes dois - uma Itália, a braços com uma crise económica que afeta todos os ramos da sociedade, entre eles a Educação, e por outro lado o drama das pequenas empresas que são aglutinadas por grandes grupos económicos, os quais, na maioria das vezes, apenas contemplam um objetivo, fazer dinheiro, relevando para segundo plano tudo o resto.


Gostava de ver os temas de fundo um pouco mais desenvolvidos, mas deu para captar a essência da Itália dos nossos dias, com os seus problemas e as suas fraquezas na área da Educação e da Cultura. Simultaneamente, também senti a história entre os dois protagonistas demasiado morna… parece-me que lhe falta fogo, emoção. Será que Sveva está a perder o fôlego? Tirem as vossas dúvidas ao ler este livro e partilhem-nas comigo. Uma coisa é certa, Sveva há-de continuar a ser para mim um bom velho vício.

1 comentários:

mia on 26/11/17 disse...

Nao podia concordar mais...foi o unico livro desta "coleçao" que nao me deixou rendida.

Este livro traumatizou-me! Mas estou à espera do segundo. ;)

Um livro maravilhoso, cujas personagens me marcaram.

Um livro fora de série! Fenomenal. :)

Um livro magistral! Para mim, o melhor de 2017!

Uma leitura magnífica.

 

ASA

Quinta Essência

Planeta

Porto Editora

Bertrand

Lua de Papel

Cultura Editora

Oficina do Livro

Editorial Presença

Jacarandá

D. Quixote

Clube do Autor

Livros d'Hoje

Casa das Letras

Suma de Letras

Vogais

Saída de Emergência

Esfera dos Livros

TopSeller

Objetiva

Marcador

Visualizações de página na última semana

Copyright © 2005-2017 Blogger Template (Adapted by Fernanda Carvalho)