"A Casa na Praia" de Daphne Du Maurier (OPINIÃO)


Há muita gente que não conhece Daphne Du Maurier. Desde que a Editorial Presença a publicou em 2009 tenho tentado ler tudo o que esta autora escreveu. Há algumas edições antigas dos Livros do Brasil, mas confesso, prefiro ler uma edição mais atual. E aí, dou graças a Deus pela Editorial Presença que ao longo destes anos lança um livro dela de tempos a tempos. Foi o caso de A Pousada da Jamaica, Rebecca, A Minha Prima Rachel e agora, A Casa na Praia.

Bem, para quem não sabe quem foi Daphne Du Maurier, ou o que escreveu, passo a fazer um pequeno resumo: Daphne nasceu em Londres em 1907, era filha de atores e neta de um escritor, por isso podemos crer que a arte da escrita que lhe corria nas veias. Em 1936, deu-se o primeiro encontro da obra desta jovem autora e o famoso realizador de cinema Alfred Hitchcock. O seu livro A Pousada da Jamaica foi adaptado ao grande écran, mas seria apenas com Rebecca em 1940 que a dupla produziria frutos - o filme ganhou o Óscar de Melhor Filme e Melhor Fotografia (a preto e branco), para além de ter sido nomeado em onze das mais importantes categorias.
Aposto que muitos de vós ainda não sabe de quem falo. Ok. E se eu vos falar de um dos mais famosos filmes de Hitchcock, Os Pássaros? Sim. É também uma das histórias de Daphne. Acredito que tenham ficado curiosos com esta autora. Procurem-na. Vale a pena!

Em relação a este livro que hoje vos trago, A Casa na Praia, foi publicado originalmente em 1969 mas é tão atual que impressiona. A autora apresenta-nos um autêntico conto de assombrar, puxando-nos em ato contínuo para dentro da história. Lido à média luz num ambiente recatado e fustigado pelo vento, acredito que produziria efeitos arrepiantes. Abordando o tema das viagens no tempo, que não é dos meus temas favoritos, ela consegue contar uma história dentro da história principal, sendo que o protagonista principal se torna num mero espectador nessa outra época. Adorei as descrições dos locais, as diferenças do antes e depois, todas as personagens agarradas ao seu tempo. A forma como ela escreve é magnífica. Ajuda-nos a situar, entendem? E para além disso, já vos disse que a Cornualha é um daqueles sítios que hei-de um dia visitar? ;)


Enfim, apesar de não ter sido um dos meus livros favoritos da Daphne, gostei muito de poder apreciar novamente a sua escrita e a forma como tece os seus enredos. Recomendo.

P.S. Na imagem encontram a verdadeira casa na praia, local onde Daphne se inspirou para escrever esta história. Não é um local lindíssimo? Estava à venda há uns anos por 3 milhões de libras. ;)

1 comentários:

Marisa Luna on 20/1/19 disse...

Bom dia
Não conheço a autora (ou será que já a li e não estou a associar?), mas fiquei curiosa em relação a este livro. Obrigada pela partilha.
Boa semana

ALGUNS DOS TÍTULOS QUE MAIS ME AGRADARAM NOS ÚLTIMOS TEMPOS

ALGUNS DOS TÍTULOS QUE MAIS ME AGRADARAM NOS ÚLTIMOS TEMPOS

Será o final de Chocolate? Tire as suas dúvidas.

Provavelmente o melhor livro do ano!

Um excelente thriller!

Leia o livro e depois veja o filme. Uma história verídica a não perder.

Uma leitura magnífica.

Tirem as dúvidas. E riam-se com a loucura de Alvie Knightly!

O clube de leitura do meu coração.

 

ASA

Quinta Essência

Planeta

Porto Editora

Bertrand

Lua de Papel

Cultura Editora

Oficina do Livro

Editorial Presença

Jacarandá

D. Quixote

Marcador

Clube do Autor

Livros d'Hoje

Casa das Letras

Suma de Letras

Vogais

Saída de Emergência

Círculo de Leitores

Esfera dos Livros

TopSeller

Objetiva

Visualizações de página na última semana

Copyright 2005-2019 Blogger Template Ipietoon (Adaptado por Fernanda Carvalho - a escrever sobre livros desde 2005)